Bebês têm pesadelo?

Bebês têm pesadelo?

Estudos revelaram que existe um período do sono conhecido como o dos sonhos, o REM (do inglês Rapid Eye Movement, traduzindo Movimento Rápido dos Olhos), ou sono ativo, que acontece para adultos e para bebês e crianças. Segundo estudos publicados pela Sociedade Brasileira de Pediatria, ainda durante a vida intrauterina, os fetos passam 80% do tempo nesse estágio, e após essa etapa até os primeiros seis meses de vida, os bebês passam cerca de 50% do tempo de sono em estado REM.

Por apresentarem essa fase no sono, os bebês podem, sim, sonhar e, de acordo com as experiências vividas durante o período que estiverem acordados, podem ter pesadelos. “Como os muito novos ainda não tem uma visão nítida nem muita acuidade auditiva, o sonho terá cores, formas e sons que ele ainda não compreende bem – e isso pode assustá-lo”, diz o neuropediatra do Hospital Pequeno Príncipe, Antonio Carlos de Farias.

 

 

O que sonham os bebês?

É muito difícil imaginar o que os bebês sonham, ainda mais se estiverem em seus primeiros meses de vida. Há quem brinque dizendo que a única imagem que devem se lembrar é o peito da mãe.

A verdade é que enquanto dormem, o cérebro dos bebês está em constante atividade e ainda que não assimilem direito aquilo que vivenciam, podem sonhar com sensações, por exemplo, com a temperatura da água do banho, o cheiro ou textura das roupas, também com o leite, entre outros momentos. Ainda assim, é bem difícil ter plena certeza do que estão sonhando.

Quando se preocupar com os sonhos ruins

Durante o estágio REM, é possível observar os olhos se movimentarem sob as pálpebras e também alguns movimentos nos bebês, eles podem sorrir, mover braços e pernas, e em alguns momentos, chorar.

Se durante esse período o bebê chora muito, acorda assustado ou se agita muito na hora de dormir, é bom observar com que frequência isso acontece. Se o intervalo entre as ocorrências for pequeno, os pais devem se atentar se o ambiente familiar tem se tornado estressante e procurar torna-lo mais adequado ao bebê..

De acordo com especialistas, os pesadelos mais preocupantes devem acontecer a partir dos 3 anos. É o momento de interagir através de conversas, mudanças no estilo de vida da casa e, se houver necessidade, a procura de um profissional, que saberá ajudar a criança a lidar melhor com seus medos, inseguranças, situações de conflito, angústia e ansiedade.

 

Share

Karla Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *