Bebê pode dormir no bebê conforto?

Bebê pode dormir no bebê conforto?

A situação é bem conhecida há muito tempo. Na hora de fazer o bebê dormir, levar para passear de carro, acomodado no bebê conforto, tem sido a técnica utilizada por muitos pais, que conseguem ver rápidos resultados por conta do movimento do veículo e barulho do motor.

Quando o carro para e é preciso transferir o bebê para o berço, muitos acordam e demoram para adormecer novamente. Com a intenção de evitar que isso aconteça, os pais escolhem deixar o bebê dormindo a noite toda no bebê conforto.

O acessório é usado também, por alguns pais que aderiram à prática de cama ou quarto compartilhado com a falsa opção de um lugar mais confortável para o bebê dormir, acreditando ser mais prático e seguro.

O bebê conforto já se tornou item indispensável no enxoval do bebê: à princípio, pela obrigatoriedade imposta por lei, conforme Resolução 277 do Contran, que determina que bebês e crianças sejam transportadas em assentos especiais em carros. Depois, pela praticidade para conduzir o bebê nos mais diversos lugares.

Não existe dúvida de que seja um acessório bastante prático, mantendo o pescoço e corpo do bebê mais estabilizados, seguros e confortáveis para locomoção. Agora, existem certas restrições e medidas de segurança sobre o bebê conforto, que precisam ser observadas para evitar morte súbita e outros problemas.

 

Riscos causados por dormir no bebê conforto

A Academia Americana de Pediatria alertou que o bebê não deve ficar mais de 2 horas dormindo no bebê conforto, contando o tempo que passa no carro ou até mesmo no carrinho, sendo recomendado retirar o bebê em períodos alternados durante uma longa viagem.

Na Escócia, uma mãe conta que sua filha de três meses ficou 15 minutos a mais do que o recomendado e teve uma privação severa de oxigênio, precisando ser reanimada no hospital.

Entre os problemas causados pelo uso prolongado do bebê conforto estão a sobrecarga da coluna, forçando mais a espinha dorsal, trauma craniano e o risco mais letal, que acontece quando o bebê dobra o pescoço para frente, prejudicando a respiração: a asfixia postural.

Asfixia postural

A Universidade de Virgínia indicou que dos 12 mil casos de morte de bebês durante o sono, 219 aconteceram pelo sufocamento em cadeirinhas, exatamente por asfixia postural.

Como o pescoço do bebê ainda não possui força e sustentação e eles são muito pequenos para mudarem de posição sozinhos e corrigirem a postura, essa dobra provoca a compressão dos órgãos internos e do peito e um estreitamento das vias respiratórias, resultando em uma queda de 3% da saturação de oxigênio.

Trauma craniano

Quando se usa o bebê conforto fora do carro, é importante ter muito cuidado a respeito da superfície que se coloca o acessório, até mesmo sobre o carrinho. Nunca deixe sem supervisão sobre camas, sofás, mesas, etc.

O bebê pode tombar ou rolar, o bebê conforto pode cair de cima de onde foi colocado ou se o cinto não for bem preso, pode ocasionar um queda grave, levando a traumatismo craniano e outros males ao bebê.

 

Regras de segurança no carro

Sempre que for conduzir o bebê no carro, o uso do bebê conforto é obrigatório para bebês do nascimento até 1 ano de idade. Para que esse passeio seja o mais seguro e confortável possível, algumas medidas de segurança devem ser observadas, como:

–  Deve ter uma base fixa, para melhor estabilidade;

– O cinto de segurança deve ter três pontas, protetores acolchoados e ser posicionado acima do ombro do bebê;

– Protetor de cabeça, para melhor sustentação e proteção;

– O bebê conforto deve ser posicionado de costas para o banco da frente, isso porque em caso de freadas bruscas a ocorrências de acidentes com o bebê é bem menor;

– O peso do bebê não deve exceder o peso máximo estipulado pelo fabricante. Em geral, quando o bebê tiver mais que 13 kg, o transporte deve ser feito em poltrona reversível, obedecendo as especificações previstas em lei;

– Não deixar o bebê sozinho no banco de trás. O melhor é que alguém esteja junto em caso de a cabeça ficar torta, o bebê vomitar ou outras ocorrências que precisem da intervenção de uma pessoa com maior mobilidade;

– Nunca deixar o bebê por mais de 2 horas no bebê conforto. Em caso de recém-nascidos, é recomendado que esse tempo seja ainda menor.

– Em longas viagens, é indicado tirar o bebê do bebê conforto em intervalos de tempo. Sempre que for possível, deixe o bebê se esticar.

 

Como fazer para o bebê dormir no berço depois de sair do bebê conforto

O primeiro passo é não usar o carro como tática para fazer o seu bebê dormir à noite. Pode parecer algo bem útil e que realmente causa efeito em muitos bebês e crianças, porém quando saem do carro e são colocados no berço, acabam acordando. E, exatamente por não saberem como, demoram a dormir novamente.

Os bebês precisam entender que o berço é o lugar correto para dormir e só vão conseguir fazer isso se forem ensinados através de uma rotina específica, que deve ser seguida todas as vezes em uma determinada hora.

Se acontecer do passeio se prolongar além da hora de sono, procure fazer o máximo de ações que o bebê está acostumado. Troque a roupa, coloque uma música ou ruído que acalme – uma dica é gravar um som de barulho de carro, que seu bebê goste – cante, conte uma história, apague as luzes, enfim, tudo que faça o bebê voltar a dormir tranquilo no berço.

 

Aprenda como fazer seu bebê dormir à noite toda

Seu bebê tem potencial para ser um bebê dorminhoco. Se você ainda não sabe como fazer isso acontecer, acesse o site, conheça mais sobre os cursos Bebê Dorminhoco.

O curso é recomendado para as futuras mamães a partir da 32ª semana de gravidez, para mães de bebês recém-nascidos até 23 meses e ainda tem o curso para crianças de 2 a 5 anos.

Entre em contato para mais informações.

 

Share

Karla Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *