A criança de 2 anos e 10 meses

A criança de 2 anos e 10 meses

Teimosia pode ser uma palavra para definir o período pouco antes dos 2 anos e passando um pouco os 3. É a fase de desenvolvimento e reconhecimento das emoções, quando a criança está percebendo os sentimentos dela e de outras pessoas.

Ela passa do “não quero” para “é meu”, e depois para “vou fazer, sim”. Saber como lidar com essa forma complicada de ver o mundo faz parte do aprendizado não somente da criança, como do seu como mãe e do resto da família.

Conversas simples e diretas, de forma clara, porém suave, e substituições, desviando a atenção da criança para outro assunto são algumas maneiras de lidar com esses momentos de enfrentamento.

Outro jeito é procurar ouvir a opinião da criança e deixar que ela dê a própria opinião na hora de escolher, por exemplo, a roupa que vai vestir, a comida que todos vão comer e até o lugar que quer ir. Isso faz com que ela se sinta parte integrante da família.

Ela cria uma autonomia e aprende a entender possíveis frustrações. Já que situações de estresse vão surgir até que ela saiba lidar, é sua responsabilidade estar pronta para mostrar sendo constante e amorosa ao mesmo tempo. Não é preciso bater ou gritar, vocês estão aprendendo juntos.

 

Estímulos e Brincadeiras

Com essa idade, a criança já consegue realizar as tarefas mais simples dentro de casa. Guardar os brinquedos ou os sapatos, colocar as meias dobradas dentro da gaveta ou as roupas sujas no cesto, passar um pano na mesa, ajudar a arrumar a mesa para comer, tirar o prato da mesa, jogar o lixo no lixo.

Usar materiais recicláveis para criar brincadeiras e fazer artesanato é divertido, estimula a criatividade, a interação entre vocês (o que é muito importante para a criança) e produz coisas bem interessante e engraçadas. Rolos de papel higiênico viram animais, garrafas pet são ou potes de iogurtes são ótimos chocalhos ou outras formas, basta pesquisar na internet tutoriais mais simples, mas usar a imaginação também é muito bom.

A massinha de modelar é um dos favoritos. No começo, ela pode apenas amassar e enrolar. Dê alguns materiais diferentes, para criar formas. Mostre como duas bolinhas de massinha podem se transformar em um boneco. Nas lojas de brinquedos existem moldes para cortar massinha de vários formatos, mas você pode improvisar com o que tiver em casa.

Muitos pais acabam transferindo o brincar com os filhos para aplicativos e os brinquedos são deixados de lado. Que tal vasculhar a caixa de brinquedos e inventar uma história ou brincadeira com esses brinquedos esquecidos no fundo? A criança vai adorar encontrar aquele carrinho ou boneca.

 

O desfralde continua

O ritmo de desenvolvimento da criança é bem particular. Um dos aspectos tem a ver com o desfralde. Enquanto algumas se desfazem das fraldas com facilidade, praticamente sozinhas, outras levam um pouco mais de tempo, especialmente em relação ao desfralde noturno.

O recomendado é não desistir do processo no primeiro acidente e levar tudo com paciência e bom humor. Sempre que acontecer, converse com a criança. Ela ainda está amadurecendo o controle dos esfíncteres, e muitas vezes, não quer parar de brincar para ir até o banheiro, tudo depende da situação.

Continue mostrando a ela o que deve fazer, pergunte com certa frequência se está com vontade de fazer e aguarde ou incentive esperar um pouco mais no penico.

Se o desfralde diurno tem acontecido com sucesso e o problema é o noturno, a calma também é importante. Algumas crianças realmente demoram mais tempo para ter esse controle à noite, podendo passar dos 3 anos.

Coloque a fralda apenas na hora de dormir no começo. Com o tempo, forre o colchão com um plástico ou tapete absorvente e procure levar a criança ao banheiro antes de dormir. Evite dar líquidos após às 18 horas.

Share

Karla Mendonça

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *