Posso dar chás para o bebê dormir?

Posso dar chás para o bebê dormir?

Logo que uma mãe comenta em uma rede social que não consegue fazer seu filho dormir, uma enxurrada de comentários começam a aparecer com paliativos ditos naturais para resolver o problema.

Entre os meios mais citados estão os variados tipos de chás, com destaque para os de camomila, erva doce, capim cidreira e jasmim, seguidos de frases como “dei para meu filho e ele dormiu tranquilo” ou “minha avó me ensinou…”

Há tempos, a ciência vem estudando os benefícios do chá. Existem um tipo de erva específico para cada situação. Realmente, quando alguém tem dificuldade para dormir, essa é uma das recomendações mais bem conhecidas e naturais que existe. Contudo, essa solução deve existir como recurso inicial voltado para adultos. Em hipótese alguma é recomendado dar qualquer líquido para bebês em fase de amamentação que não seja o leite materno ou, no caso de bebês que usem fórmula, apenas a quantidade de leite indicado pelo pediatra e pelo fabricante deve ser dada.

 

Desvantagens de dar chá para bebês

Dar chás ou outros líquidos durante os primeiros meses pode interferir no efeito anti-infeccioso do leite materno, diminuindo a proteção contra outras doenças, além disso, a ingestão de chás pode dar a falsa sensação de saciedade, levando o bebê a recusar o peito e o privando de nutrientes que só o leite pode oferecer nessa fase.

Outro fator é que chás costumam ser diuréticos, isto é, estimulam o organismo a eliminar toxinas através da urina, porém no caso dos bebês, uma maior eliminação de urina pode resultar em déficit de cálcio e outros nutrientes presentes no leite.

O que muitos indicam que pode ser uma ajuda mais saudável é a mãe tomar o chá, há quem acredite que as propriedades passem para o bebê pelo leite. Se essa alternativa dará algum resultado não está comprovado, mas é um jeito mais seguro para o seu bebê.

Chá para cólica também não é indicado

Outra coisa que pode atrapalhar o sono do bebê são as cólicas. Elas costumam ocorrer em menores de 3 meses, por consequência da imaturidade do sistema digestivo.

Quando elas aparecem, surgem também os palpites de outras mães, tias e avós que acreditam que um bom chá resolve a questão. Cuidado com esses palpites!

A verdade é que esse processo de amadurecimento inclui os movimentos do intestino, que está se acostumando com o leite materno, que é um alimento leve e de fácil absorção. Por mais que chás sejam leves, a introdução de novos líquidos pode causar cólicas ainda maiores.

Existem outras alternativas mais naturais para acalmar as cólicas como massagens na barriga, movimento de vai e vem das pernas e o melhor de todos que é colocar a barriga do bebê junto à sua, além de ser um ato que envolve todo seu carinho, vai manter a barriguinha dele aquecida, o que pode diminuir as dores.

Em último caso, consulte um pediatra para verificar se não existe alguma enfermidade que cause as dores, como refluxo, por exemplo.

 

A melhor forma de acalmar o bebê

A lógica é verdadeira, bebês que dormem bem tendem a ser mais tranquilos, e mães que tem bebês que dormem bem consequentemente ficam mais dispostas para cuidar de seus bebês. O que muitas mães estão se perguntando agora é como transformar essa lógica em algo concreto, com efeito prolongado.

Afinal, são chás ou outras dicas que irão resolver o problema de sono do meu bebê? Infelizmente não. O sono envolve mecanismos fisiológicos, biológicos e comportamentais. E quando os ajustes adequados são realizados os problemas de sono são resolvidos.

E como fazer esses ajustes? Pra isso você precisa de ajuda profissional. Acredite: dicas podem te ajudar e as vezes até atrapalhar como no caso dos chás. Mas o que irá resolver é atendimento profissional.

Por isso criamos os cursos on-line. Nele nós orientamos o passo a passo de tudo que precisa ser resolvido para enfim resolver os problemas de sono do seu bebê e sua família. E você ainda pode assistir o curso quantas vezes quiser durante 6 meses. Ou seja, sempre que surgirem dúvidas, você corre lá e assiste de novo.

Share

Karla Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acompanhe nossas redes sociais