Por que praticar comunicação não agressiva com seu filho?

A firmeza não precisa necessariamente andar junto com a agressividade na maternidade.Saiba como aplicar a comunicação não agressiva na sua família.

Você sabe o que significa comunicação não violenta? Já ouviu falar? As birras existem, é inevitável. Seja porque não aceita a hora de tomar banho, não quer comer naquele horário, ou não quer arrumar o quarto. Quem é pai ou mãe, em algum momento passa por essas situações na comunicação familiar.

Ao passar dos anos, os filhos vão crescendo e entendo que tem momento para tudo, e também o que é certo e errado. Existem diversas formas de estabelecer uma relação mais tranquila e saudável com o seu filho!  É sobre isso que queremos falar hoje. Conheça mais sobre a comunicação não agressiva.

Pontos para se comunicar positivamente

A comunicação não violenta visa entender situações que nos levam a agir daquela forma, falas que nos dão gatilhos. Um dos pilares é saber ouvir com empatia e compaixão. Para isso, citamos os quatro componentes que envolvem os diálogos entre as pessoas:

  1. Observação: O primeiro passo é sempre ficar atento quando encontramos uma situação que nos incomoda. O que está acontecendo de fato para te deixar assim?

  2. Sentimento: Após observar, precisamos definir o que sentimos diante da situação. Expor o que sentimos, nos faz ter responsabilidade sobre nossas ações, mostra vulnerabilidade. Infelizmente, não é todo mundo que reconhece. 

  3. Necessidade: O sentimento e a necessidade andam juntos, é sempre importante lembrar nossos valores e desejos. Entender o que precisamos é primordial para melhorar a relação da comunicação familiar.

  4. Pedido: Quando identificamos o que sentimos e a nossa necessidade, o próximo passo é realizar ações concretas. Nesse momento a comunicação positiva tem mais possibilidade de ser realizada.

Está com dificuldades em lidar com as birras? Conheça nosso material para ajudar a desenvolver a comunicação não agressiva!

Como aplicar a comunicação positiva no seu dia a dia?

Quando as necessidades não são alcançadas, os conflitos e sentimentos ruins tomam conta. Passar por momentos assim é importante para que seu filho possa entender: O importante não é se essa necessidade será atendida ou não, e sim saber que a vida não é constituída somente de momentos perfeitos.

Mostraremos agora 7 pontos importantes que podem melhorar a comunicação positiva com seu bebê no dia a dia:

  • Equilibrar autocuidado e o cuidado do outro: podemos dizer que essa seria a essência da comunicação não agressiva. Equilibrar o cuidado com você e o cuidado com a sua família, em especial com seus filhos, é muito importante para você conseguir manter o equilíbrio na hora de se comunicar.

Tirar uma tarde livre, sair com as amigas ocasionalmente, fazer um programa de cuidados só para você,  por exemplo. Deixe a criança com alguém de confiança e tire um momento somente seu.

  • Deixar bem claro os combinados e expectativas: é muito importante que o seu filho tenha consciência das consequências de certas atitudes. Eles não podem ver isso como uma punição, mas que saibam o que foi combinado e saibam o que deve ser feito.

Após deixar claro as consequências você precisa colocar em prática o compromisso. Os combinados funcionam super bem para crianças que já tem mais compreensão, a partir dos 18 meses.

  • Saber equilibrar firmeza e amor: em muitas situações é difícil ser firme, como quando chega a hora de ir embora de uma festa, oferecer um alimento que a criança não está habituada, estimular a ajuda em tarefas domésticas.

É provável que ela não aceite de imediato, reclame mesmo, ou não aprovem a atitude dos pais, porém, ensinar a criança a lidar com frustrações é essencial para o sucesso da comunicação familiar.

Nessas situações, é muito importante que você acolha a criança, dando opções para que ela possa escolher. Para que ela aceite melhor, é legal sugerir mais alguns minutos brincando antes de ir embora. Por exemplo: ”Filho, logo nós teremos que ir embora. Você quer mais 5 ou 10 minutos para brincar antes de irmos?”

  • Intermediar os conflitos: na comunicação não agressiva é super importante que uma pessoa escute a outra. Em um conflito, o intuito é que a criança se coloque no lugar do outro. Com essa atitude, ela terá noção de como a outra pessoa se sentiu com o que ela fez.

  • Não minta para a criança: mesmo que sejam mentiras sutis, isso vai quebrando a confiança, e dependendo de quantas vezes ela for contada, isso dá a entender que ela não pode confiar nos pais.

Por exemplo, quando a criança receber a injeção e falamos que não dói, mas sabemos que ele irá sentir dor. Aquela pequena mentira pode quebrar a confiança que ela tem em você.

  • Ofereça rede de apoio: É essencial sempre mostrar que a criança não está sozinha para resolver os problemas. A rede de apoio é um processo que envolve aceitação e compaixão. A partir desse momento, ela tem a certeza que haverá sempre alguém ali para ouvir.

  • Fique atento ao potencial: O grande ponto positivo da comunicação não agressiva é valorizar as relações e diminuir a violência, praticadas contra você mesmo ou contra a criança, abrindo um canal para que o diálogo seja mais rico e você possa saber mais sobre o seu filho.

A importância da rotina na comunicação não agressiva 


Ter uma rotina desde pequeno, é importante para que a criança entenda desde sempre que é essencial ter horário para todas as atividades. Comer, dormir, tomar banho, brincar, tudo isso precisa fazer parte de uma rotina natural, não impositiva.

Quanto antes começar a ser praticada, mais rápido a criança irá compreender e a agressividade não fará parte da rotina familiar. Daí para a frente, a comunicação familiar irá melhorar a cada dia.

Entenda como podemos inserir a comunicação positiva na sua família! 

Share

Vitor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *