Por que o bebê reluta para dormir?

Por que o bebê reluta para dormir?

Bebês com dificuldade para dormir é um dos principais problemas enfrentados por muitas mães, sejam de primeira, segunda, até de terceira viagem. Vai chegando à noite e quando todos esperam que ele durma, o que acontece é totalmente o contrário e por mais que os pais tentem, ele luta contra o sono com todas as forças.

Essa luta se mostra com muito choro, irritação, olhos bem abertos, agitação, e claro, se mistura às mães, pais e até avós cansados, estressados, desesperados, quase sem esperança.

Para tentar contornar a situação, a estratégia indicada por curiosos e falsos especialistas é usar todos os esforços para que o bebê não durma durante o dia, com a justificativa que o bebê precisa de muita atividade diurna para ficar cansado e dormir mais facilmente à noite.

O que muitos não sabem é que bebês, especialmente os recém-nascidos, têm a necessidade de dormirem de 16 a 20 horas por dia, que devem ser divididos entre sonecas diurnas e o sono noturno, tempo estipulado pela Sociedade Brasileira de Pediatria como essencial e vital para a saúde física e mental.

Bebês e crianças que não dormem o número de horas recomendadas podem ter problemas como:

– irritabilidade

– hiperatividade

– desânimo

– obesidade

– dificuldades no aprendizado

– enfraquecimento do sistema imunológico

 

Importância das sonecas

Esse é um assunto que pediatras e especialistas do sono concordam: as sonecas diurnas são tão importantes quanto o sono noturno e outras necessidades do bebê.

Pesquisadores do Departamento de Pediatria da Universidade de Semmleweis, na Hungria e do Departamento de Psicologia Experimental da Universidade de Oxford, no Reino Unido, publicaram um estudo confirmando que a soneca diurna contribui significativamente para o tempo total de sono, sendo relacionados às funções cognitivas, processamento emocional e autorregulação. (fonte:https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5851571/). Esse estudo também mostra a associação das sonecas diurnas como uma medida preventiva dos efeitos nocivos da falta de sono e à fatores como a saúde dos sistemas imunológico, neuroendócrino e cardiovascular.

 

Efeito Vulcânico

Efeito vulcânico é o nome dado à crise pelo qual o bebê passa por não dormir o total de horas adequadas. É demonstrado com irritabilidade e a relutância na hora do sono.

É chamado assim exatamente por se parecer com a erupção de um vulcão, que acontece quando vapores e gases se acumulam e são libertados sob elevada pressão de forma violenta.

Quando a pressão do sono aumenta nos bebês ocorre a pressão homeostática, deixando o bebê chatinho, choroso. O bebê está exausto, mas não dorme. Esse efeito se dá, porque a falta de sono acarreta a liberação do hormônio cortisol, relacionado ao estresse.

 

Reconhecer os sinais do sono

A melhor forma de evitar que seu bebê fique nervoso e não queira dormir (ou se ele não está dormindo o suficiente) e brigue com o sono mesmo estando muito cansado, é prestando atenção em pequenos, mas aparentes sinais. Veja se o bebê:

– Não tem olheiras ou o rosto parece cansado;

– Esfrega os olhos, as orelhas ou o rosto;

– Boceja, soluça ou espirra;

– Não se concentra em atividades simples, como brincar;

– Não tem forças para mamar ou comer direito;

– Dorme pouco durante o dia, tendo as sonecas prejudicadas;

– Dorme com facilidade dentro do carro;

– Está sempre irritado e com sono.

 

Como ensinar seu bebê a dormir

Criar uma rotina para a hora de dormir é um ótimo começo para seu bebê aprender como fazer isso. Se ainda não adaptou os hábitos da família aos horários do bebê, esse é o momento.

Programe um ritual com banho relaxante, massagens, roupa mais confortável, música ou ruído calmante, historinhas e brincadeiras menos estimulantes, luzes reduzidas ou, de preferência, completamente apagadas.

É interessante iniciar esse passo a passo desde os primeiros dias de vida do bebê. Aos poucos, ele vai entender quando e como deve dormir, e em menos tempo que você espera, irá fazer isso sozinho, no berço, no quarto dele, sem qualquer briga, choro e irritação. Não esqueça de programar as horas para as sonecas também.

Quer saber mais sobre como ensinar seu bebê, desde os primeiros dias de vida, a dormir tranquilo, a noite toda, sem ficar nervoso e sem travar uma luta? E ainda, fazer isso com a orientação de uma consultora do sono do bebê? Clique aqui e conheça o curso Bebê Dorminhoco, que já ajudou muitas mães a terem bebês mais calmos, que dormem a noite toda.

Share

Karla Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *