O bebê de 12 meses

O bebê de 12 meses

O tempo passou tão rápido. Aquele pequeno ser molinho e desprotegido, que dependia de você para tudo agora já não é tão dependente assim, agora ele tem 1 ano de vida e uma nova fase começa.

Os primeiros passos já aconteceram ou estão na reta final de acontecer. É um processo natural, que não precisa ser forçado com andadores ou estímulos em excesso.

Como ele se movimenta mais, é normal que ganhe menos peso. Em compensação, o crescimento tende a ser maior.

 

Estímulos e brincadeiras

Seu bebê está muito mais esperto e tem autonomia para fazer muitas coisas sem precisar totalmente de você. Para estimular os sentidos sensoriais e visuais um passeio no parque é uma boa sugestão.

Entre árvores, cores, formas e texturas variadas, o bebê irá explorar as diferenças entre cada objeto e dessa vez, fará isso por conta própria. Mesmo assim, fique atenta, pois o ato de colocar tudo na boca ainda continua.

A boa e velha brincadeira de esconde-esconde terá outro formato. Os papéis podem ser trocados e é a vez do bebê se esconder. A brincadeira fica ainda mais divertida por conta dos lugares inusitados e engraçados em que ele escolhe.

Uma brincadeira para fazer quando a vovó fizer uma visita é a roleta do bebê. Funciona posicionando o bebê entre 3 ou mais pessoas e cada uma chama o bebê, que irá escolher uma e andar até ela. Essa atividade é uma ótima forma de estimular o andar.

Sem condições de comprar brinquedos mirabolantes caros e cheios de detalhes? Pegue potes de plástico com tampa e dê ao bebê. Ele ficará entretido enquanto tenta encaixar os pares.

Brincar com a bola também continua sendo divertido. Dessa vez, amplie mais o jogo e tente estimular o bebê a pegar a bola mais longe ou da mão de outra pessoa.

 

Alimentação

Quase tudo está liberado. O bebê pode comer junto com a família, alimentos em pedaços, incluindo carnes. Ele já pode ser conduzido a comer sozinho e até a segurar o talher ainda que um pouco desajeitado. Tudo pode, mas tenha atenção a doces, alimentos processados, industrializados, muito condimentados. O estômago do bebê não é forte o bastante para consumir alimentos assim.

 

Sono

A hora de dormir enfrenta a luta do não querer parar de brincar. Com tantas descobertas, é normal ele ficar agitado e brigar um pouco com o sono.

Uma conversa tranquila e manter aquele ritual da hora de dormir, pode ajudar a acalmá-lo.

Se o bebê ainda estiver passando pela ansiedade da separação, um objeto de transição pode ajudar.

Share

Karla Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *