Birra ou Crise

Front view portrait of small girl outdoors in garden, crying.

É perfeitamente normal, que em alguma fase do seu filho, ele faça birra.

E muitos pais perguntam: será que é birra ou uma crise?

Antes de explicar como lidar com as birras do seu filho, vamos entender a diferença entre birra e crise.

 

Diferença entre Birra e Crise

A birra nada mais é que um sintoma de que a criança está frustrada e não está conseguindo lidar com esse sentimento. Geralmente a criança faz  birra quando quer permanecer em algo ou deseja que algo seja feito do jeito que ela quer.

O adulto precisa agir com tranquilidade, para não reforçar este comportamento na criança, pois a birra é também uma oportunidade de aprendizado para os filhos.

Não existe uma regra para entender exatamente o porquê as crianças fazem birras, porém, sabemos que o comportamento da criança está muito ligado ao dos pais. É preciso que os pais cuidem de suas emoções, comportamentos e ambiente familiar, para poder ajudar a criança a lidar com as frustrações e as emoções.

É comum que as birras das crianças cheguem durante um momento de estresse, como, por exemplo, divórcio, a chegada de um irmãozinho, mudança de casa, escola ou rotina.

É importante saber os fatores que levaram ao comportamento da criança. Pois, os sentimentos que ele tem em relação aos pais ou a uma situação específica, pode estar precisando de atenção e a maneira que ele vai encontrar de pedir essa atenção é através das birras.

Já as crises é um desequilíbrio ou desajuste nervoso ocasionado por algo que possa ser uma situação de conflito, medo, desgaste ou incerteza. As crises nas crianças acontecem geralmente por causa de uma sobrecarga sensorial, ou seja: muita informação a ser processada pelo cérebro.

No caso das crises, é observado que a criança chora muito ou coloca as mãos no ouvido para se proteger do barulho externo.

No momento da crise, para acalmar uma criança, o ideal é afastá-la dos estímulos. Leva-la para um local mais tranquilo e silencioso e demonstrar conforto e segurança. O objetivo é silenciar as entradas sensoriais.

Agora que sabemos diferenciar a Birra da Crise, vamos entender como podemos corrigir as birras dos nossos filos da melhor forma, sem prejudicar o desenvolvimento dos pequenos.

O QUE FAZER NO MOMENTO DA BIRRA?

Vamos iniciar lembrando que no momento de corrigir as birras, bater e falar mal nunca serão uma opção. Existem outros caminhos efetivos para conseguir resultados mais prolongados e duradouros e que melhoram ainda mais os vínculos entre pais e filhos.

Vamos entender agora, quais medidas devem ser tomadas para ajudar seu filho a se expressar sem birras e que vão te ajudar a entender as emoções do seu pequeno.

A birra na maioria das vezes é um pedido por limites. A criança precisa aprender que em alguns momentos vão ganhar o que deseja e também vai ter momentos em que não ganhará o que quer. A criança precisa aprender a esperar. Essa disciplina de ensinar seu filho a esperar o momento certo é algo valioso para o resto da vida, principalmente para a vida adulta.

Outro ponto importante é ensinar a criança a ser resiliente. Se decepcionar é algo que acontece com todos nós ao longo da vida, e sair mais forte das dificuldades é um comportamento muito útil e muito bom para ser aprendido logo na infância. O momento da birra sem dúvida, é uma boa oportunidade para esse aprendizado.

Explique para seu filho o que ela pode aprender com aquele momento difícil e frustrante, vai estimular que ela perceba o lado positivo das situações ruins.

As regras e os limites são importantes para educar as crianças, mas precisam ser claros e acessíveis. A criança precisa sentir que consegue alcançar as metas e cumprir com as regras impostas pelos pais. É importante que as regras e limites estejam de acordo com a idade da criança.

No momento da birra é importante também manter a calma e não demonstrar o quanto você está afetado pelo mau comportamento do seu filho, respire fundo! Mantenha-se firme no que acredita ser o melhor para a criança naquele momento.

Uma dica valiosa é aguardar o momento crítico da birra passar e quando a criança estiver mais calma, tente conversar e explique, com a linguagem mais fácil possível o porquê a criança recebeu um “não”.

Mostre ao seu filho, que você se importa e com atos de carinho explique a importância de ela aprender a agir de outra forma.

E o mais importante de tudo, saiba ouvir seu pequeno, as crianças precisam sentir que são ouvidas e compreendidas, dessa forma se estabelece um vínculo de confiança entre pais e filhos.

Share

Avatar
Karla Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *