Bebê pode usar travesseiro?

Bebê pode usar travesseiro?

A preocupação com o conforto e a segurança dos bebês gera muitas dúvidas. Ao planejar o enxoval, um item bastante questionado é o travesseiro. Em geral, os kits de berço trazem aquelas fronhas combinando e as lojas especializadas oferecem diversos modelos, como os macios, parecidos com os nossos travesseiros, os de bichinhos, com um espaço no meio, outros mais finos e outras tantas variedades.

Um modelo que parece seguro é o antissufocante, porém pediatras e especialistas orientam a não usar qualquer travesseiro até os 12 meses de vida do seu bebê. Priorizando a escolha de um colchão firme, plano e do tamanho adequado ao berço, evitando possíveis acidentes.

Por que recém-nascidos não podem usar o travesseiro?

Temos a errônea impressão, que os bebês precisam do mesmo nível de conforto que nós. Isso nos leva, muitas vezes, a colocarmos no berço aqueles travesseiros menores e macios, parecidos com os de adultos, logo que os pequenos chegam em casa.

Visualmente eles são lindos, mas usualmente causam consequências mais sérias ao desenvolvimento dos bebês, trazem, sim, desconforto e até um alto risco de sufocamento. Um dos motivos é, que a cabeça dos bebês ainda está desproporcionalmente maior em relação ao tamanho do corpo e o pescoço ainda não é forte o suficiente para sustentar a musculatura.

O risco de morte súbita também aumenta com o uso de travesseiros, pois pode prejudicar a passagem correta de ar. Da mesma forma, aqueles modelos com um espaço no meio dificultam o bebê de virar a cabeça para o lado, no caso de regurgitação.

Novamente, mesmo sendo lindos, não coloque travesseiros para recém-nascidos. Quanto menos coisas dentro do berço, que possam causar sufocamento ou trazer risco, mais seguro é para o bebê. Também é importante se atentar a posição correta para o bebê dormir.

Quando o bebê pode usar o travesseiro?

O travesseiro pode ser colocado no berço a partir dos 12 meses, no entanto existem algumas considerações:

– espessura não deve exceder os 3cm de altura;

– o tamanho deve ser ideal para preencher o espaço entre o colchão e a cabeça;

– prefira os antialérgicos e com proteção contra ácaro;

– tecido respirável. Com preferência para aqueles com furinhos;

A partir dos 12 meses, a criança já tem a musculatura do pescoço forte e a capacidade de tirar o travesseiro caso se sinta incomodado por algum motivo. Os cuidados devem ser para a troca da fronha e de um material que não acumule muita poeira ou crie mofo com facilidade. Mantenha sempre higienizado, seguindo as orientações do fabricante. É conveniente prestar atenção sempre.

 

Qual o travesseiro ideal?

Após os 12 meses, o travesseiro ideal depende muito das necessidades do bebê e, mais tarde, da criança. Cada modelo tem características especiais, que se adequam ao que é preciso.

O antissufocante, citado acima, é bastante interessante por ter furos que facilitam a respiração. Há o travesseiro de memória, com formato anatômico. O anti-refluxo, específico para bebês que apresentam esse quadro clínico, com inclinação especial para facilitar a digestão e a respiração.

O fundamental é se preocupar com a segurança do seu bebê e que o local onde ele dorme tenha um ambiente o mais agradável possível, para que as horas de sono noturno se tornem uma experiência reconfortante e feliz.

Se ainda tiver dúvida se o quarto do bebê está adequado, faça nosso curso on-line de sono e garanta um boa noite para toda a família.

Share

Karla Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *