A sexta semana do bebê

A sexta semana do bebê

Você vai se apaixonar ainda mais pelo seu bebê, que agora sorri quando você aparece, solta gritinhos e levanta as perninhas. Ele observa com mais atenção ao que acontece a sua volta e sabe identificar as pessoas mais próximas, como os pais, os avós e quem mais tiver contato com ele.

Essa é a fase que compensa todo o desafio inicial para entender os choros, criar uma rotina e as noites mal dormidas.

Continue estimulando a visão dele, converse, sorria, faça caretas, ele vai interagir a tudo isso.

 

Frequência dos choros

É provável que a frequência do choro seja menor. De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Warwick, no Reino Unido, após as seis semanas, o tempo de choro dos bebês começa a diminuir, chegando a uma média de uma hora e dez minutos por dia.

Ao mesmo tempo, como ele percebe mais as coisas, pode se irritar por algum barulho mais alto, cólica, sono, cansaço, necessidade de mais atenção ou de menos estímulos.

Claro que bebês têm personalidades e metabolismos diferentes, o que faz com que uns chorem mais que outros, ou sofram com cólicas um pouco mais. Mas continue tendo muito amor e paciência por esse pedacinho de gente, que ganhou peso e está começando a ter aquelas dobrinhas fofas e os conhecidos pés de pãozinho, para querer beijar muito.

 

Rotina do sono

O bebê vai continuar dormindo bastante durante todo o dia, dividindo entre sonecas e o sono da noite, em que é provável que ele esteja começando a se adaptar com a rotina da hora de dormir, se você pôs em prática logo nos primeiros dias.

Observe se ele esfrega os olhos, mexe nas orelhas e parece cansado. Esses sinais demonstram que ele precisa dormir. Permita as sonecas diurnas, elas vão deixar o bebê menos agitado e irritado, facilitando a noite.

Se a rotina do sono ainda não foi colocada em prática, essa é o momento de começar. Todo bebê pode dormir muito bem à noite, se for ensinado. Precisa de ajuda sobre como criar um ambiente adequado? Fale com uma especialista no sono do bebê.

Acredite, você vai poder programar suas noites muito antes do que pensa, porque seu bebê aprenderá a dormir tranquilo.

 

Retomando a sua vida aos poucos

Após 6 semanas, termina o puerpério, ou mais conhecido como quarentena ou resguardo. Nesse período, muitos casais retomam a atividade sexual. Alguns escolhem antes e outros preferem aguardar mais alguns meses. O importante é que ambos estejam confortáveis para isso.

Marque a consulta com o obstetra e converse a respeito de métodos anticoncepcionais.

O bebê passar a dormir melhor à noite ajuda nessa decisão, já que a mamãe pode começar a retomar as horas de sono perdidas nas primeiras semanas.

Com o bebê criando hábitos mais previsíveis, a sua vida também pode ser adaptada a isso. Programe horários que combinem com a rotina do bebê.

 

Share

Karla Mendonça

Deixe um comentário