A criança de 2 anos e 2 meses

A criança de 2 anos e 2 meses

Olhando para seu filho, com pouco mais de 2 anos, brincando pela casa, até dá uma saudade daquele bebezinho frágil e indefeso, que dormia muito em um berço bem maior que ele.

Como ele cresceu, não é mesmo? Quantas conquistas alcançou, quanto já aprendeu. É incrível que antes só conseguia se comunicar chorando, e agora sabe se expressar, de forma única, mas se faz entender.

Aos poucos, a fralda se torna incômoda e o desfralde vai tendo êxito. Se isso ainda não aconteceu, continue estimulando as idas ao banheiro e ensinando como se faz, provavelmente deve levar mais alguns meses.

Registre cada momento, com todas as mudanças e gracinhas que seu filho fizer. Pode ser um simples caderno, como um diário, um álbum de fotos, um blog, um vlog, um diário virtual. Mais tarde, ele vai gostar de conhecer essas histórias e se ver nas fotos.

Com todas as mudanças até aqui, ainda há muito para viver. O período dos 2 anos é um marco no desenvolvimento. Daqui, em diante, você verá muitos progressos. Faça o máximo para participar de todos eles. Sempre que for possível, crie esses momentos junto.

 

Estímulos e Brincadeiras

Conversar com a criança é uma fofura. As palavras saem um pouco desarranjadas, faltam conjunções e algumas letras. Continue conversando como se, de certa forma, ela fosse um adulto. Use frases e expressões corretas.

Outra dica para ajudar no desfralde, é tentar deixar a criança sem por um período do dia. Compre calcinhas ou cuecas e mostre que ela pode ficar igual a mamãe e o papai. Lembre-se de manter a calma em caso de ainda não dar certo.

Mostre que há formas diferentes para brincar com certos brinquedos, especialmente carrinhos, blocos de montar e bonecas. Estimule a imaginação. Crie um cenário com almofadas, lençóis ou improvise uma história com os próprios brinquedos.

Explore o quintal ou a praça perto de casa. Uma lupa pode ser uma ferramenta para muito tempo observando as formigas, folhas, flores e outros elementos. Pergunte o nome dos que ela conhece e mostre novos.

Instrumentos musicais, mesmo os de brinquedo, são benéficos para o desenvolvimento da criança de várias formas, incluindo a atenção. Se quiser improvisar, caixas de sapato, latas ou potes são perfeitos.

 

Alimentação: dar guloseimas

Especialmente o pai e os avós ficam ansiosos por poderem dar um doce ou outra guloseima para a criança. Muitos esperam o primeiro aniversário, para o famoso Smash the Cake, outros preferem aguardar os 2 anos e alguns vão mais além.

Por mais difícil que seja manter os doces, salgadinhos e outras guloseimas longe do cardápio da criança, quanto mais tempo ela deixa de experimentar certos alimentos, mais ela aprende a reconhecer os sabores naturais.

Além disso, evitar a ingestão reduz a probabilidade da criança desenvolver problemas como obesidade, cáries e doenças como diabetes. Incentive o doce das frutas, tenha tomates e cenouras como snacks.

Se quiser liberar uma pequena quantidade, faça durante as festas de aniversário ou de família. Durante o cotidiano da criança, faça as substituições. Ela irá ter um paladar mais apurado e muito mais saúde.

 

Sono: Terror Noturno e Pesadelos

As muitas atividades durante o dia, deixam a criança mais cansada e pesadelos e o temido terror noturno podem acontecer. Sendo o primeiro mais comum que o segundo.

Os pesadelos acontecem por uma experiência de estresse ou uma imagem que tenha deixado a criança com medo. Isso pode atrapalhar a hora de dormir e tornar a rotina do sono mais complicada.

Para ajudar seu filho a passar por essa fase, faça com que ele se sinta seguro sempre que acontecer. Se durante à noite, ele acordar chorando ou chamando por você, vá até o quarto e fique próximo, deitado ao lado é melhor, e o acalme.

A forma mais indicada para reduzir esses pesadelos, é primeiro continuar seguindo a rotina do sono. Procure criar situações que acalmem a criança em relação aos medos. Um objeto de transição como um bicho de pelúcia ou uma coberta ajudam.

Share

Karla Mendonça

Deixe um comentário