37 semanas de gravidez

Semana 37 Graviola

A partir dessa semana, se o seu bebê nascer é considerado a termo ou dentro do aguardado. No entanto, existe uma margem de erro na contagem da data prevista para o parto (DPP), o que reduz a idade gestacional em duas semanas.

Por isso, programar o parto para essa semana acaba sendo um risco para o bebê, que pode estar com o pulmões imaturos, podendo apresentar problemas respiratórios. Se você escolheu fazer uma cesárea, é aconselhado esperar até a 39ª semana. E falta tão pouco, não é mesmo?

Ter umas semanas a mais pode ser interessante para terminar de arrumar o quarto, terminar de organizar algumas roupinhas ou, se você ainda não parou de trabalhar, finalizar um projeto e não deixar pendente para depois que você voltar. Caso não tenha mais nada, relaxe.

O mais importante é, que quando chegar a hora, o que seu bebê sabe muito bem, ambos estejam saudáveis e preparados para enfrentar juntos os desafios da relação mãe e filho.

 

O desenvolvimento do bebê

Ele está focado em engordar. Até cresce, mas muito menos se comparado com as semanas anteriores. É provável, que conforme a diferença na contagem da DPP, os pulmões precisem de mais maturação, o que ele tem trabalhado muito, enquanto treina a respiração com o líquido amniótico.

Tem aproximadamente 48 cm e pesa cerca de 2,8 kg. Com o espaço reduzido no útero, ele se mexe menos e dorme bastante. Só esperando e engordando para nascer forte. Até o final da semana, ele deve ganhar 200 gramas de gordura por dia.

O bebê se prepara para nascer, ficando na provável posição que terá na hora do parto. Lá dentro, ele recebe anticorpos através do cordão umbilical. Os sentidos, audição e visão, continuam sendo aprimorados, apesar que a visão só será melhorada alguns meses depois do nascimento.

O lanugo e o vernix caseoso são engolidos e formam o mecônio, que mais tarde se transforma nas primeiras fezes do bebê. A gordura acumulada na pele forma as dobrinhas de recém-nascido, que todo mundo ama.

 

O que acontece com a mamãe

Seu corpo tem dores, nas costas e na região pélvica, pelo peso e a compressão do bebê. Em compensação, os pulmões e o estômago já não estão sendo pressionados e respirar e comer ficam mais fácil.

A expectativa do parto, o nervosismo e ansiedade tornam a hora de dormir mais complicada. Talvez tenha sonhos confusos e intensos. Contudo, se você fez o pré-natal, seguiu as recomendações médicas e manteve hábitos saudáveis, não há com o que preocupar.

 

Cuidados que se deve tomar nessa fase

As consultas ao médico são mais frequentes. Ele irá avaliar a consistência e a posição do colo do útero, assim como se há dilatação. Algumas mulheres começam a dilatar semanas antes do nascimento.

Separe todos os documentos necessários em uma pasta e coloque dentro da bolsa onde estão as suas coisas para a maternidade. Ah, deixe essa e as outras bolsas, do bebê e do acompanhante, em um lugar estratégico, perto da porta ou até dentro da mala do carro.

Tenha atenção aos sinais do parto, eles podem se confundir com contrações de Braxton Hicks ou com o peso da cabeça do bebê. Converse com seu obstetra e não fique nervosa se realmente chegar a hora.

A ansiedade e a descompressão do estômago levam a um aumento do apetite. Tenha cuidado para não exagerar, especialmente com o sal, que causa mais inchaço e aumenta o risco de eclampsia. O melhor é manter a maneira como você veio se alimentando durante toda a gravidez.

É mais difícil praticar exercícios físicos, mas você pode ter sessões de relaxamento. Tome, ao menos, uma hora do seu dia para ouvir música ou simplesmente relaxar.

Share

Karla Mendonça

Deixe um comentário