19 semanas de gravidez

Semana 19 Manga

As mudanças no seu corpo e no corpo do bebê já podem ser vistas. A barriga é evidente externamente na maioria das mulheres. Dentro do útero, o bebê continua crescendo e desenvolvendo as muitas funções do corpo, ainda que observadas somente por ultrassom.

Os movimentos dele se intensificam e a hora do parto está mais próxima. A ansiedade é grande, mas é importante manter a calma, cuidar de você e curtir cada momento da sua gestação.

Para ter uma ideia de como está o desenvolvimento do seu bebê, algumas sensações e acontecimentos da sua gravidez e a que você deve se atentar nessas e nas próximas semanas, continue lendo esse texto.

 

O desenvolvimento do bebê

 O bebê agora tem entre 13 a 17 cm, medindo da cabeça ao bumbum e pesando entre 200g a 240g. Essas medidas são apenas um parâmetro e podem se diferenciar para cada bebê, conforme a estrutura familiar e outros fatores.

Ele percebe os estímulos externos e em breve, os ossos internos do ouvido endurecem e vai conseguir distinguir a sua voz. Por enquanto, ele conhece muito bem o som do seu coração e sente os carinhos que você faz na barriga.

Os sistemas circulatório, digestivo e urinário estão completamente formados e em pleno funcionamento. Se você estiver grávida de uma menina, cerca de 6 milhões de óvulos estão no ovário. O menino tem os testículos formados e se pode ver o pênis no ultrassom.

Ele intercala longos períodos dormindo com momentos explorando o espaço à sua volta, que por enquanto é bem grande, assim ele se mexe muito, brinca com o cordão umbilical e faz caretas.

 

O que acontece com a mamãe

 As dores na coluna e na região pélvica são justificadas pelo aumento do útero, que está na altura do umbigo e irá aumentar em média 1 cm por semana, o peso do bebê e da placenta. Você também teve um aumento de peso.

A barriga cresce, a linha nigra talvez tenha aparecido, o que não é comum a todas as mulheres e os mamilos estão mais escuros, fator que irá auxiliar o bebê na amamentação. Surgem algumas manchas no rosto, que somem após o parto.

Seu corpo está trabalhando a mil, o que faz o coração bater mais vezes por minuto, o fluxo sanguíneo aumentar, causando falta de ar e maior sensação de calor. É completamente normal você querer ficar de camiseta em um dia mais frio.

 

Cuidados que se deve tomar nessa fase

 Protetor solar e hidratante corporal são imprescindíveis para evitar o melasma e as estrias, muito comuns na gravidez por conta de exigir mais da elasticidade da pele e pelo aumento de melanina no organismo.

A prática de exercícios é uma ajuda contra o ganho excessivo de peso, a prisão de ventre, o inchaço e na respiração. Prefira exercícios de baixo impacto, como caminhadas, hidroginástica, pilates, ioga. Sempre consulte seu médico sobre quais atividades são mais adequadas no seu caso. Algumas mulheres vão precisar de repouso.

Converse com seu médico se a falta de ar, sintoma incômodo, mas comum na gravidez, vier com outros sintomas como palpitação, dor no peito, taquicardia, febre e extremidades frias. Atente para a pré-eclâmpsia.

Se a hora de dormir for mais difícil, a sugestão é preferir deitar do lado esquerdo, para não pressionar a veia cava. Existem travesseiros feitos especialmente para auxiliar gestantes a se sentirem mais confortáveis.

A azia também acontece. Uma alimentação balanceada é um paliativo contra esse problema, além de favorecer para o ganho de peso adequado, muito mais fácil de ser reduzido depois do parto.

Preferir a ingestão de alimentos ricos em cálcio, ferro, vitamina B12 e ácido fólico.

 

Ganho de peso na gravidez

 O mais indicado é ganhar entre 11 a 15 kg durante toda a gestação. Mulheres abaixo do peso, devem chegar a um aumento de 18 kg e para as que estão acima do peso, o aconselhado é procurar engordar o máximo de 12 kg.

Essa recomendação tem a ver com a manutenção da saúde tanto da mãe, quanto do feto, que já aprende sobre hábitos alimentares ainda dentro do útero. Ele recebe melhores nutrientes, tem um ótimo desenvolvimento, ficando mais forte e saudável.

Caso esteja ganhando acima ou abaixo do orientado, fale com seu médico ou com um nutricionista sobre um programa alimentar direcionado, para orientar a respeito dos alimentos certos.

O aumento do peso da mulher não é apenas de gordura corporal, que representa cerca de 2,5 kg. Entre os fatores responsáveis estão:

– a placenta, líquido amniótica, de 1,3 kg a quase 2 kg;

– mamas e o útero, quase 1,4 kg

– volume sanguíneo e massa muscular, pouco mais de 3 kg

– retenção de líquidos, que chega a aumentar uma média de 3 kg

E claro,

– o peso do bebê, que deve chegar até o fim da gestação entre 3,200 a 3,600 kg. Esse peso é apenas um padrão, tendo uma diferença para cada bebê.

Share

Vitor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *