05 Dicas para lidar com a birra

Young mother comforting her crying little girl. Parenthood, family support concept

E qual é a criança que não quer brincar por horas sem ser interrompida pra comer, pra tomar banho ou pra ir dormir? Qual a criança que não faz birra para comer o doce que desejar, para assistir o desenho que mais gosta?

É perfeitamente normal que as crianças queiram brincar ainda mais e quando chega a hora de parar a brincadeira, começam os choros e as birras, não é mesmo?

É perfeitamente normal que em alguma fase do seu filho, ele faça birra. Seja por não querer dormir, se vestir, por não querer comer determinados tipos de alimentos ou por não querer sair da TV, videogame ou celulares e Tablets. E até mesmo como citamos acima, para não parar de brincar, ou para ir brincar.

 

O que é Birra?

Vamos entender o que é a birra, porém vale ressaltar o quanto é importante avaliar como os pais têm gerenciado o uso de videogames e os tipos de jogos e se não é o tempo e a forma de uso que tem causado birras e reações inadequadas na criança.

Bom, vamos ao que são de fato as birras: as birras nada mais são do que uma reação daquilo que as crianças estão sentindo e pensando.  O maior erro e mais comum dos pais e cuidadores é de punir ou recompensar o comportamento. 

Ou seja, esperar que a criança tenha um comportamento bom ou ruim e punir ou recompensar.

Porém, como citamos acima, as birras são a reação das emoções das crianças e de seus sentimentos, e para entender as birras é preciso dar atenção ao que seu filho ou filha está sentindo no momento da birra, ao sentimento que está por trás do comportamento que – é como se fosse a ponta do iceberg. 

Dar atenção aos sentimentos e pensamentos dos seus filhos vai ajudar a compreender o que motiva a birra, além de ajudar os pais a contribuírem de maneira positiva para o desenvolvimento de seus filhos.

Olhar apenas para o comportamento final da criança e puni-las ou recompensá-las pode trazer consequências negativas para a vida da criança. Pense que seu filho ou filha quer ser compreendido, e não sabe expressar seus sentimentos e emoções, e nesse contexto, agem por impulso fazendo birra. 

Não existe uma idade exata para a criança começar a fazer birra. Porém, é de acordo com cada idade que as crianças estão capacitadas a compreender certos ensinamentos dos pais e lidar com as frustrações.

O adulto precisa agir conscientemente, para não reforçar este comportamento na criança e ter paciência, pois a birra é também uma oportunidade de aprendizado para os pequenos. 

Vale ressaltar também que o ambiente em que a criança vive, pode estar afetando suas emoções e gerando birras. É preciso que os pais cuidem de suas emoções, comportamentos e ambiente familiar, para poder ajudar a criança a lidar com as frustrações e as emoções. É comum que as birras dos pequenos cheguem durante um momento de estresse, como por exemplo, divórcio, a chegada de um irmãozinho, mudança de casa, escola ou rotina.

É importante saber os fatores que levaram ao comportamento do pequeno. Pois os sentimentos que ele tem em relação aos pais ou a uma situação específica, pode estar precisando de atenção e a maneira que ele vai encontrar de pedir essa atenção é através das birras.

 

Como lidar com as birras e ajudar meu filho a superar essa fase de maneira positiva?

Dica 1: Elabore uma rotina para a criança e cumpra o máximo.

Quando as crianças têm uma rotina, elas já sabem que o tempo vai acabar e a brincadeira vai parar e isso ajuda a criança a não criar expectativa e não fazer birra no momento de parar de brincar para comer, tomar banho, ir dormir ou estudar.

Dica 2: Avalie o comportamento do seu filho e ajude-o a entender que mesmo com a frustração, o comportamento não é adequado.

É natural que a criança fique triste, afinal de contas a brincadeira foi uma delícia, certo?  Nesse caso o seu filho vai ficar triste porque não queria ir embora e parar com a brincadeira, mas o comportamento dele nesse momento é o que precisa ser avaliado. Ficar triste tudo bem, mas fazer birra é o que não pode. 

Dica 3: Seja flexível em algumas situações.

Quando a criança está em uma festinha, ou na casa dos primos, ou no parque. Essas atividades que fogem da rotina devem ser tratadas de outra forma. 

Dica 4: Combine algo com seu filho antes.

Estipule um tempo para que seu filho termine de brincar, combine quando ele pode comer aquele doce desejado, quanto mais tempo pode ficar na tv… Compreender o desejo de seu filho é importante. Ele está frustrado, pois gostaria de continuar com sua brincadeira. Nesse momento você pode optar em deixar que ele brinque por mais alguns minutos. Avise-o que terminará em 10 minutos, por exemplo.

Dica 5: Se conecte com as emoções da criança e tente compreender seus sentimentos de frustração, ao invés de puni-los pelo comportamento.

As crianças precisam ser respeitadas. Os pais precisam ter cuidado na hora de ensinar seus filhos. O ideal é fazer a criança entender que seu comportamento inadequado pode ser modificado. Os pais não devem usar de hostilidade e humilhação. Crianças que são punidas e ensinadas com atos de humilhação e hostilidade, tendem a crescer achando que são inferiores e incapazes. As crianças se comportam de acordo com seus sentimentos, o ideal é que os pais ou cuidadores da criança usem de encorajamento e compreensão para ensinar a criança a mudar aquele comportamento. A criança precisar se sentir capaz de mudar no comportamento e sentir amor no momento de serem ensinadas, elas precisam sentir que são compreendidas. 

 

O que está por trás das birras e como resolvê-las de forma sadia?

Eu não tenho bola de cristal, mas imagino que se você chegou até aqui é porque o comportamento do seu filho não deve estar te agradando e você não sabe mais o que fazer, não é?
Eu sei bem como é passar por isso, nos sentimos impotentes e até envergonhadas de nós mesmos por conta do mal comportamento de nossos filhos.
Eu gostaria de te convidar a acessar um artigo que eu preparei, no qual eu detalho o que está por trás das birras e como resolvê-las de forma sadia. No final das contas, buscamos mesmo é resgatar a admiração e a relação de amor com nossos filhos.
Dê uma olhada, vai te ajudar muito.

Share

Avatar
Karla Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies em nosso site para fornecer a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas. Ao clicar em “Aceitar todos”, você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.